História


O Parque Metalúrgico Augusto Barbosa surgiu em 1946, com a finalidade de abrigar as atividades didáticas da Escola Nacional de Minas e Metalurgia. Posteriormente, foram implantadas uma unidade produtora de ferro-gusa, uma oficina mecânica e galpões para o estoque de matérias primas e produtos acabados. A construção dessa grande estrutura ampliou os serviços oferecidos, que passaram a incluir a produção de ferro-gusa para as indústrias da região. As atividades se mantiveram até a metade da década de 1960.

Em 1969,  as instalações do parque passaram a ser domínio da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). No local, continuou a funcionar uma pequena fundição, uma serralheria e, aos poucos, foram sendo edificados diversos setores da Universidade, como almoxarifado, arquivo e quadra de esportes. Com o objetivo de fomentar o potencial turístico, científico e cultural de Ouro Preto, o Conselho Universitário da UFOP, em 1993, autorizou a transformação do Parque Metalúrgico em um espaço destinado a abrigar eventos, iniciando o processo de implantação do Centro de Artes e Convenções de Ouro Preto.

Foram captados recursos para sua consolidação, sendo realizadas parcerias com órgão municipais, federais e privados. A mais significativa ocorreu em 1996, com a assinatura do convênio entre a UFOP e Fundação Educativa de Rádio e Televisão Ouro Preto (FEOP).

Por meio desse acordo, foram efetivadas a reforma e a reestruturação dos espaços já existentes e a construção de novos locais. Somando a isso, surgiu uma demanda pela implantação de uma equipe administrativa, voltada para coordenar os trabalhos de manutenção do Centro de Convenções. Cada espaço possui um nome em homenagem a uma cidade do Estado de Minas Gerais, como Sabará, Congonhas, São João Del Rei.

Após a reforma, o Centro de Artes e Convenções foi inaugurado, em 2001, e vem se consolidando como uma referência no mercado de eventos, ganhando projeção nacional e internacional.  Recebeu o prêmio Jacaré de Bronze, 3º lugar na categoria Melhor Centro de Convenções e Exposições da Região Sudeste, concedido pelo Prêmio Caio, em 2003.  Já em 2006, o ICCA - International Congress and Convention Association, entidade internacional, com sede na Holanda, que mapeia os eventos ocorridos em todo o mundo, certificou o Centro de Convenções como sediador do maior número de eventos internacionais daquele ano.

 

Outros prêmios:

- Troféu Uni-BH Comunidade - Turismo - (2001)

- Troféu TV Uni-BH comunidade - Destaque da década XXI

- Tudo é Jazz (Entidade colaboradora  no ano 4)  

- Prêmio IAB de Gentileza Urbana, concedido pelo Instituto de Arquitetura do Brasil (2005)

 

Homenagem a Augusto Barbosa

Augusto Barbosa da Silva

*15/09/1860

+16/06/1939

Diplomado em Engenharia pela Escola de Minas de Ouro Preto, em 1882, Augusto Barbosa da Silva exerceu as funções de professor e diretor da instituição. Anos mais tarde, ganhou do então Imperador D. Pedro II a subvenção de uma bolsa de estudos particular na Europa. Ainda no exterior, foi nomeado Lente de Cálculo Diferencial e Integral Mecânica Racional e Trigonometria Esférica.

Em 1907, teve a oportunidade de construir o primeiro forno elétrico, ainda em funcionamento, na Escola de Minas da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Durante a 1ª Guerra Mundial (1914-1918), a eletrossiderurgia ainda dava os primeiros passos. Porém, a invenção de Augusto Barbosa conseguiu fabricar ferro manganês para abastecer a Estrada de Ferro Central do Brasil.

Barbosa patrioticamente recusou vários convites para instalar o forno elétrico, tanto na Inglaterra quanto nos Estados Unidos. Idealista, mandou vir da Suíça seu sogro, Jean Albert Gerspacher, e seu cunhado, Joseph Gerspacher, que fundaram, na cidade de Itabirito, em Minas Gerais, a usina “Esperança”, primeiro alto-forno para produção de ferro que verdadeiramente funcionou no País, em 1891. Ali estava o berço da siderurgia brasileira, que  iniciou a fase contemporânea da indústria da fabricação do ferro no Brasil.

Augusto Barbosa também lecionou como professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Possuía o diploma de “Honra ao Mérito” e “Medalha de Ouro” por sua colaboração na Exposição Internacional de Indústria e Comércio de Turim, Itália, em 1911.  


Parque Metalúrgico Augusto Barbosa Centro de Artes e Convenções da UFOP
Diogo Vasconcelos n° 328 Pilar | Ouro Preto - MG | 35400-000
contato@centrodeconvencoesufop.com.br
(031)3559-3400 ou (031)3551-1015